Ramadã Mubarak! Significado e curiosidades!

RAMADÃ MUBARAK

Inicia hoje o Ramadã, o mês mais sagrado para os muçulmanos. A cada ano acontece num mês diferente porque é baseado no calendário lunar e pode ter 29 ou 30 dias.  De acordo com a tradição muçulmana este foi o período que o profeta Maomé começou a receber as revelações do Alcorão, o livro sagrado do Islã. 

Algumas práticas deste momento:
O jejum é certamente a prática mais significativa. O jejum é obrigatório durante todo o mês e vai do nascer ao pôr do sol, sem ingerir comida e bebida, inclusive água. E também não podem ter  relações sexuais e  fumar durante este período. 

Melhorar o comportamento e evitar hábitos que levem ao pecado, como: 

Não olhar propositalmente para pessoas do sexo oposto; não mentir, caluniar, fofocar, ser grosseiro, não dar atenção para intrigas, pessoas encrenqueiras, fofoqueiras, buscar a pureza, perdoar e ser paciente. 

Recitar o Alcorão ao longo dos dias de oração e que intensifiquem os estudos sobre as escrituras;

Praticar a caridade e a generosidade, especialmente com os mais necessitados.

Algumas curiosidades: 
Se um fiel não faz o jejum ou quebra-o sem nenhum motivo que o valha, tem que pagar um sacrifício maior ou compensar, normalmente em forma de doação. Esta “dívida” deve ser “quitada” antes do próximo Ramadã. 

Pingar substância nos olhos ou ouvidos também não é permitido – as doses devem ser adaptadas ao período possível.  Tudo que chega ao estômago pela boca, narinas e ouvidos, quebra o jejum. 

No final do dia, na hora da quebra do jejum, chamada “Iftar”,  o fiel deve ter pressa em se alimentar e é recomendado que ele coma uma tâmara (ou 3), ou se não tiver essa fruta deve“ desjejuar” com um copo de água, ou  leite ou iogurte, para então fazer sua refeição,  geralmente reunindo familiares e amigos.

Estão desobrigados de jejuar: crianças que ainda não tem maturidade e mulheres em período menstrual ou que estão com sangramento pós-parto. Idosos, doentes, grávidas ou lactantes estão dispensados em caso do jejum prejudicar a saúde.  Entretanto, cansaço e dificuldade de jejuar não são considerados prejuízos à saúde. 

O astronauta saudita Bin Salman jejuou no espaço. Na altura foi orientado a se orientar com base no último lugar que esteve antes de sair da Terra, que no caso foi a Flórida. 

Em alguns países a jornada de trabalho costuma ser reduzida neste tempo. Muitos cafés e restaurantes não abrem durante o dia. 

Estabelecimentos que normalmente vendem bebidas alcoólicas – a estrangeiros ou locais de outras religiões – neste período não podem vender.   

É comum a formação de estoques de alimentos e outros produtos, devido à redução das atividades comerciais. 

Neste período os muçulmanos viajam menos.

Observação: o islamismo é praticado em muitos países e com grande diversidade cultural. Em virtude disso podem ocorrer diferenças nas práticas e costumes entre uma região e outra.

Para os muçulmanos o Ramadã é o momento mais importante do ano, esperado com muita ansiedade. No início de Rajab – dois meses antes – o Profeta Maomé costumava suplicar: “Ó Allah! Nos abençoe durante Rajab e Sha’ban e nos deixe chegar ao Ramadan (com boa saúde). ”

É o momento em que os fiéis buscam o livramento do inferno, se livrar dos pecados e seus efeitos através do perdão e da misericórdia de Allah e intensificar o relacionamento com Deus e fortalecer a Fé. É o momento em que a  bondade, as virtudes e a retidão devem reinar nos corações muçulmanos. 

“Qualquer um que jejue durante este mês com pureza de crença e com expectativa de uma boa recompensa (do seu Criador), terá seus pecados anteriores perdoados”, disse Maomé. 

“Se combinarmos todas as bênçãos dos outros onze meses, elas não se somariam às bênçãos do Ramadan”, disse Shaikh Ahmed Farooqi. 

As recompensas por boas ações são multiplicadas durante o Ramadan.

Mas se por um lado é um mês de graças e bênçãos abundantes, também pode ser um mês de desgraças. É como se o que não for feito de bom neste mês não possa ser compensado em outro tempo. Das pessoas que o Profeta  amaldiçoou,  um é o  muçulmano que encontra o Ramadan em boa saúde, mas não usa a oportunidade para buscar a misericórdia de Allah. E isso serve para o que não jejua, mas também para o que jejua, ora, mas não se esforça para ficar longe dos pecados. 

Entre as muitas atividades deste tempo, os muçulmanos são encorajados a ficar o máximo de tempo nas mesquitas. É comum uma pessoa desistir de todas as suas atividades normais e entrar em uma mesquita por um período específico. Há um grande mérito nisso e toda comunidade muçulmana é incentivada a fornecer pelo menos uma pessoa que irá fazê-lo nos últimos dez dias do Ramadan. São condutas necessárias que ajudam o fiel a se fortalecer. E o Ramadã é o tempo para reconstruir a força espiritual, mas depende de cada um, o quanto vai se beneficiar deste tempo propício. 

Alguns acontecimentos importantes ocorridos no mês de Ramadã 

Livros sagrados: Além do Alcorão, ter começado a ser revelado a Maomé neste período, acredita-se que também durante o Ramadã, a Torah foi entregue ao Profeta Moisés, os Salmos ao Profeta Davi e o Evangelho ao Profeta Jesus.

Conquista de Meca: Maomé junto com outras tribos partiu de Medina a fim de libertar a “Caaba”, local sagrado, que estava em mãos de tribos pagãs. Esperava-se um verdadeiro massacre contra o profeta, mas este perdoou seus inimigos, onde muitos abraçaram o Islã e dessa forma a Casa Sagrada volta a ser um local de adoração ao Deus único, como permanece até os dias atuais, o local mais sagrado do islamismo, em Meca, na Arábia Saudita. 

Batalha de Badr: Batalha em que o exército muçulmano estava em muita desvantagem em relação ao adversário, mas mesmo assim venceram, num dia 17 do mês de Ramadã.  Há relatos de que anjos vieram do céu para ajudar os soldados de Maomé. Segundo fontes, o combate aconteceu entre 313 muçulmanos contra 1000 pagãos fortemente armados, inclusive com cavalaria.

Nascimento: Hasan ibn Ali, era filho de Ali e neto de Maomé. Sucedeu seu pai como califa por sete meses, mas renunciou ao cargo para a sucessão de Muawiyah, dando início à dinastia dos Omíadas.

Mortes de nomes importantes do Islã:  

Khadija, primeira esposa e a primeira pessoa a acreditar que Maomé era um profeta, grande apoio para que ele seguisse o caminho profético. Ela morreu quando Maomé ainda estava vivo. 

Aisha, a terceira esposa, uma das mulheres que Maomé mais amou e também teve grande importância política e histórica dentro do Islã. 

Califa Ali ibn Abu Talib, genro e sobrinho do Profeta, foi apunhalado enquanto orava dentro de uma mesquita.  O atentado se deu numa época muito turbulenta e de divisão dentro do Islã. 

Ruqayah,  filha de Maomé e Khadija, casada com Uthman e morreu no mesmo dia da Batalha de Badr.

Desejamos um ótimo Ramadã a todos os muçulmanos, em especial nossos amigos e parceiros. Ramadã Mubarak!

Principais pontos turísticos na Espanha para peregrinos

Os principais pontos turísticos na Espanha para peregrinos estão mudando as rotas dos trajetos de muitos devotos. Conheça mais sobre esse destino memorável!

Ler maisPrincipais pontos turísticos na Espanha para peregrinos

Turismo cultural religioso: motivos para viajar a Portugal

Santuários religiosos em Portugal

 

Conheça os santuários religiosos em Portugal e alguns dos principais destinos de peregrinação religiosa em sua próxima viagem na busca da fé. 

Ler maisTurismo cultural religioso: motivos para viajar a Portugal

Peregrinação de fé: caminhos da Terra Santa

Recheada de belas paisagens, monumentos históricos e centro de disputas territoriais, a Terra Santa tornou-se um dos lugares mais visitados do mundo.

Ler maisPeregrinação de fé: caminhos da Terra Santa

Peregrinação religiosa: os 15 lugares santos ao redor do mundo

Conheça onde ficam os principais destinos religiosos do mundo!

Ler maisPeregrinação religiosa: os 15 lugares santos ao redor do mundo